Sergio's Printed Words

WebLog Experience – notes about Digital World

Archive for the ‘my youthful texts’ Category

R3V0LUÇÃ0

leave a comment »

A revolução não vai
acontecer amanhã –
isso nunca vai acontecer.
Você pode não perceber.
Ela está acontecendo agora.
É um universo alternativo
que corre paralelo a este,
esperando por você para mudar de lado.

Written by sergiovds

junho 21, 2013 at 16:00

Publicado em my youthful texts

Tagged with ,

O preço da liberdade

leave a comment »

Se o preço da liberdade
é o meu corpo,
meu espírito pode voar bem alto.

Se o preço da liberdade
é a minha identidade,
você pode ver-se em mim.

Se o custo da liberdade
é o meu tempo,
então para sempre é meu presente.

Written by sergiovds

junho 14, 2013 at 19:23

Publicado em my youthful texts

Tagged with , ,

Ver-te

leave a comment »

Da ameia, um alerta
A cor dilacerada de tua íris
Esverdeia uma vida. Crua teia
E numa veia aberta
A dor esmaecida em gris
Sombreia em dúvida a lua meia.

É preciso queimar as pontes
E romper com o amanhā.
Responder o quanto antes
Abandonar os portos
E tal qual uma febre terçã
Nascermos após 3 dias, tortos.

Written by sergiovds

maio 31, 2013 at 00:24

Publicado em my youthful texts

Tagged with ,

Almas

leave a comment »

Nossas velhas almas deveriam ser quaradas
como os lençois que minha vó estendia no quintal
ao sol, no zinco, alvos, azulados de tanto sol.
Cândidas, alvas, cheirosas e molhadas,
assim elas deveriam ser, estendidas
brilhantes, airadas e claras.

Written by sergiovds

maio 3, 2013 at 01:15

Publicado em my youthful texts

Tagged with ,

Luarando

leave a comment »

Eu rio, choro, me molho e me escorro
Por detrás das finas sombras luaradas.
Roto, maltrapilho, da puta, um tal filho
Recolho, torto, restos de almas lavadas.

Written by sergiovds

abril 20, 2013 at 00:26

Publicado em my youthful texts

Tagged with ,

No canto do caderno

leave a comment »

No canto do caderno,
Eu me espanto,
E sou eterno.
No entanto,
Num recanto do universo,
Me espanto.
Que inferno!

Written by sergiovds

abril 12, 2013 at 00:35

Publicado em my youthful texts

Tagged with ,

DESDOBRADO

leave a comment »

Folded-paper-background-texture-pixmac-picture-83393069

Dez1979

O sentido humano sobreveio ao sentido terreno,

E em nosso corpo este engano habita,

Ludibriando de mil maneiras essa única paixão.

Desde o nascimento o Homem não é seu,

É apenas uma sublimação às avessas,

Uma espuma de sal sobre suas ondas,

Um reflexo deformado do seu brilho,

Uma única fé imutável e crédula, obstinada.

A dor e a alegria fundem-se numa inócua determinação,

De salvação (ou perdão), de insensatez (ou razão).

E na situação de uma qualquer moral,

Que sobrevém à instância de um pensamento,

O gasoso transforma-se em sólido.

O Homem é um jejum do ser humano.

 

Written by sergiovds

dezembro 30, 2011 at 21:15

Publicado em my youthful texts

Tagged with ,