Sergio's Printed Words

WebLog Experience – notes about Digital World

Archive for dezembro 2008

Ainda o Podcon+ 2008

leave a comment »

Vida com duas agendas é uma verdadeira loucura!

Nem bem cheguei de Curitiba onde participei do Podcon+ 2008 e já estava numa correria danada com meus afazeres profissionais.

A semana passou e eu quase esqueci de postar meus agradecimentos aos organizadores dos eventos nas pessoas do Cabianca, do Macari e da Adriana e a tanta gente que amavelmente me ciceroneou pelas ruas de Curtiba. Àqueles que tive o prazer de conhecer e aos que lá reencontrei também devo meus agradecimentos.

Como rescaldo destes 3 dias de excitante experiência deixo aqui os links da minha palestra na Podcon+ 2008  (vídeo e powerpoint). Prometo que da próxima vez eu capricho um pouco mais (basta o Macari me dar mais algumas horas de prazo).

Post Scriptum: Eu estava acabando de escrever isso e acabei esbarrando em um vídeo do Youtube que a Baunilha destacou hoje e que representa bem o espírito em que  minha palestra está calcada.

Anúncios

Written by sergiovds

dezembro 13, 2008 at 00:04

Publicado em comportamento, webworld

Prêmio Podcast 2008

with one comment

trofeuApós a divulgação dos agraciados com o Prêmio Podcast 2008 posso afirmar que sinto-me feliz.

Alcançou-se uma participação além das expectativas iniciais, o envolvimento dos produtores e assinantes de podcasts demonstrou que o caminho é esse: ética, participação e colaboração em prol de todos.

Deixo aqui meus agradecimentos a todos que, direta ou indiretamente,  participaram deste processo conduzido inteiramente pelo Eddie Silva e nos ajudaram na tarefa de seleção e avaliação dos concorrentes.

Parabenizo a todos vocês, podcasters – concorrentes ao prêmio ou não –  jurados, equipe de apoio e organização,  todos são vencedores, hoje todos nós vencemos…

Written by sergiovds

dezembro 7, 2008 at 04:21

Publicado em webworld

Tagged with , ,

À luta contínua, companheiro!

with one comment

aidsAcompanhando, neste domingo, o pouso da Endevour na Califórnia – uma vez não ser possível pousar  no local original, devido às condições climáticas – senti-me de novo adolescente, maravilhando-me com a engenhosidade humana e a capacidade do esforço em prol de um objetivo desafiador, imenso.

Os outros que acompanhavam o pouso via webcam e chat , em sua maioria jovens, quando do pouso perfeito digitaram exclamações de admiração, “aplausos” e uma frase que se repetiu inúmeras vezes: I´m proud to be human (ou coisa assim… afinal meu inglês não é grande coisa, assim como minha memória).

Em nenhum momento eles apelaram para o nacionalismo barato, mesquinho, nacionalista ou WASP. Nada disso! Algo maior estava claro, àquele grupo auto-denominado spacial geeks, naquilo que parece ser muito corriqueiro ao ser médio, o pouso de um ônibus espacial. Porém, basta um pouco de leveza intelectual para detectar toda a aventura humana revelada nestas “coisinhas simples”, tais como ir até a estação espacial e voltar.

Este despreendimento e epifania juvenil me fez lembrar de um fato que eu li por aí esta semana passada: há 10 anos a OMS – Organização Mundial da Saúde promove o Dia Mundial da Luta contra a AIDS (bem hoje 1º de Dezembro), na busca de sensibilizar o planeta para algo que pode “degringolar” ao menor descuido.

Passada a histeria dos primeiros anos, uma vez que o consciente coletivo encontrou o ponto de amortecimento pela convivência e pelo volume de informações sobre a doença, tem-se hoje uma sensação de controle e de contenção  de uma possível pandemia.

Lamentavelmente esta impressão é falsa.

Os números coletados ainda hoje são muito significativos, tanto nos países mais avançados como em desenvolvimento. No caso dos países africanos a situação é de chorar.

Sugiro a todos que se interem um pouco mais sobre o que hoje ocorre com o trato da AIDS, tanto no âmbito da saúde pública brasileira, como no seu estágio atual no mundo. Afinal uma solução definitiva para o problema parece ainda um tanto distante, restando a nós apenas a aplicação e a dissiminação de regras de segurança na esperança de poder-se dar às novas gerações chances de não apenas sonhar com as estrelas, mas conquistá-las.

Written by sergiovds

dezembro 1, 2008 at 02:21

Publicado em comportamento

Tagged with , ,